Um post sobre depressão

 

Não tenho pra onde ir, não consigo fugir, se fecho os olhos é você que vejo.

Eu não queria lhe dizer que esse texto é sobre depressão mas tenho que fazê-lo para que não me diga que não o avisei.

Meu desejo é guardar isso para mim, mas é como se fosse impossível resistir.

Já ouvi tanto que sou irritada demais, grossa demais, desapegada demais, insensível demais e mil outros adjetivos que definem uma única coisa: eu não sinto vontade de fingir mais e isso incomoda as pessoas, a única coisa que não me dizem é que sou depressiva demais(deve ser porque isso vocês não percebem).

Vocês não fazem ideia do que é detestar a sujeira e a desorganização, mas em uma crise olhar pra tudo aquilo e surtar porque não consegue arrumar já que está triste demais até para comer, levantar e, até mesmo, pensar.

Vocês não sabem o que é estar em um lugar incrível, com pessoas que ama e de repente,(semelhante à um estalar de dedos)estar desejando morrer ou pensando que não faria diferença estar longe dali.

Vocês não fazem ideia do que é ter a sensação de que nada faz sentido 365 dias no ano(isso se não for ano bissexto hahaha).

Vocês não fazem ideia do que é controlar o choro no meio da multidão ou de pessoas “próximas” por saber que eles não te entenderiam e, que talvez, até piorariam sua situação dizendo que é drama, frescura ou até mesmo, falta de Deus.

Vocês não sabem o que é ouvir de pessoas que você AMA que precisa reagir e deixar de ser fraco(diga-se de passagem que não deveríamos falar coisas assim para nenhum ser humano, quem dirá para alguém que te considera tão importante).

Eu gostaria de conseguir passar para vocês um terço do que um depressivo enfrenta todos os dias para fazer coisas simples como, por exemplo, levantar da cama, tomar banho, controlar o vazio que sente dentro de si, mas é impossível.

Só queria pedir para que fossem mais empáticos, se você não sabe o que dizer para as pessoas ao seu redor quando elas buscam algum conforto contigo, não diga nada. Às vezes é mais justo com todos que você silencie e guarde para si pensamentos baseados em achismos, não seja mais uma pessoa amarga que nem percebe quando ajuda a afundar alguém, reconheça que não sabe o que dizer, é melhor e não fere ninguém.

Se você enfrenta a depressão, aí vai um conselho: curta cada momento, você não é o que o seu cérebro diz, busque ajuda profissional e não tenha vergonha de contar com algúem que está pronto a te ajudar de verdade. Busque pessoas que te entendem e, talvez, que até vivenciem algo parecido. Pense que seu cérebro é como um monstrinho, se você alimentar pensamentos ruins, ele irá crescer e tomar conta da sua mente, mas se você para de alimentá-lo ele não terá forças contra você e o controle sobre sua mente será somente seu! Seja forte e lembre-se: você sobreviveu a 100% dos seus dias ruins, não seria diferente agora!!!

-Gabriele

Anúncios

8 comentários sobre “Um post sobre depressão

  1. “Às vezes é mais justo com todos que você silencie e guarde para si pensamentos baseados em achismos” – nossa! Isso ajudaria tanto! Vejo todos os dias pessoas falando sobre os preconceitos e os absurdos que acabam ouvindo de outras pessoas, inclusive de profissionais da área!
    Ótimo texto! ❤

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s